O que cada um quer do Yoga
Eloisa Vargas


camila vargas em bhujangasana

Yoga é um conjunto de práticas e só funcionará se todo este conjunto for efetivado. Exige dedicação. A maioria das pessoas não é apta para este caminho difícil. Algumas pessoas, contentam-se com a parte externa do Yoga: melhoram a postura, curam suas doenças, melhoram a circulação, ficam bonitas, aprendem a reter mais energia e com isto, vivem melhor aquela vida normal á qual a maioria das pessoas se satisfaz. Mas Yoga é bem mais do que uma coluna sadia. 

Alguns se orgulham do nível técnico que atingem e sentem-se como "ginastas"... São exímios em ásana e se dizem yogins mas no que toca a meditar e fazer permanência em pose, delatam-se de imediato pois não tem a atenção suficiente (que resulta da prática com a mente)  para desenvolver a resistência necessária que uma pose em permanência exige. Sua disciplina é fraca e não agüentam aulas que não seja em ritmo acelerado pois só a velocidade consegue mantê-los atentos. Beneficiam-se dos opióides liberados pela intensa movimentação e solicitação física que a prática produz e três horas após, por não terem gerado e nem conservado energia, estarão deprimidos. Não tem paciência quando o instrutor está explicando a base que possibilita a compreensão. Não percebem que a parte física do Yoga é uma condição preliminar a uma prática mais profunda. A agitação física os atrai, a essência do Yoga os repele. Estes, não sabem meditar e não vão aprender nunca pois não mudaram a si mesmos.

Mas existem pessoas cuja consciência não permite que permaneçam apenas no nível primário externo. Estes, investem sua vida nesta busca. Você não faz Yoga, o Yoga é que faz você... A senda do Yoga é para estes que compreendem que o Yoga é o centro das suas vidas e que toda a movimentação ao exterior, parte daí. 

Enquanto a agitação externa está impedindo a prática pessoal do Yoga é porque este praticante, que não é yogin, ainda não compreendeu do que trata o Yoga.. Ama o stress, embora não o saiba, não ama o Yoga e nem a si mesmo. Quem não ama a si mesmo, é inapto para amar a vida, o seu trabalho, o outro. Amar a si mesmo é priorizar o que é essencial, é dedicar-se a este amor. Não basta ser bom, é preciso saber amar.  

Krishnamurti falou o seguinte sobre isto: " Se queres te tornar um bom profissional, primeiro, torna-te um bom ser humano e com certeza, serás um bom profissional."

" Se queres ser bom, ama - porque o amor vem antes." 

A prática do Yoga exige dedicação e disciplina porque é necessário ordem e método para preparar o veículo físico de forma que este possa estar apto a suportar novos níveis de energia. Esta preparação requer constante treinamento físico e  mental. Exige atitude: a vida deverá ser centrada no Yoga que será o ponto de partida para todas as ações no mundo. O início, é o centro, o centro, é Yoga. Os que compreendem, poderão tocar o impossível chão se tiverem perseverança, disciplina e permanente disposição para a transformação.

outras matérias em: artigos

 

 

home artigos sobre Yoga
asthanga power yoga

www.yogabrasil.com.br

revista yogabrasil