Meditação - estar no momento agora

Quanto à meditação: ela será o resultado do aprender a "estar no agora". Meditar é estar em estado de atenção total para que a observação seja direta, ou seja, sem a interferência do pensamento que é passado, que é o ego. É estar sem o desejo de obter algum estado especial - que é futuro. Nem no passado e nem no futuro, a mente deverá estar apta a permanecer no presente, no "agora".
Para isto, em primeiro lugar o corpo deverá estar treinado para que se torne flexível, adaptável, sem bloqueios, saudável e obediente. Ninguém conseguirá meditar se o corpo não estiver apto, saudável, sem dores nas costas, sem as pernas formigando etc. Estes detalhes desviam a mente e tiram o foco da observação. É necessário muita energia para se manter no "agora". Uma mente desatenta e cansada é resultado de falta de energia e sendo assim, ela vai escorregar para o passado ou para o futuro. Ela estará sempre pensando ou desejando. Na meditação não existirão pensamentos e nem desejos. Este é um estado absolutamente especial da mente. Você vai descobrir bem rápido o que "não é" meditação - o que será de grande ajuda pois descobrirá uma verdade. Quando estiver tentando meditar, perceba se a mente está pensando. Se estiver, você não está meditando.

Estar só
Você pode imaginar e compreender agora o que significa a expressão: meditar significa "estar só" - ou seja, você estará irremediavelmente desacompanhado dos seus pensamentos, sem a memória e sem você mesmo. "Sem você mesmo" é uma colocação muito estranha para a nossa mente ocidental cartesiana. Parece impossível e até certo ponto, perigoso.Você dirá:
- Não quero isto. Imagine, livra-me de mim mesmo?
Para uma pessoa não iniciada nas artes orientais isto soa estranho mesmo. Por isto, até que se consiga chegar ao ponto da meditação, um processo todo deverá ser desencadeado antes, para que se tenha a noção exata do que significa a afirmação "livre de mim".
Pense sobre isto: quem é que fica martelando na tua cabeça, te cobrando, exigindo, te frustrando ao ponto de, muitas vezes, fazer com que você perca o sono de tanto remoer problemas durante à noite? 

São os teus pensamentos, não é?

Podemos ser cobrados externamente justa e injustamente mas transformar esta cobrança em problemas, frustrações, dores, mágoa e sofrimento é produto do nosso cérebro, do nosso pensamento.
Se você pudesse, por momentos, parar de pensar nestas coisas que estão te incomodando, haveria o problema?
Sem o pensar no problema, o que é do problema? Ele existira fora do pensamento? Fora do "pensar nele"? Ele se vai naquele momento em que o pensamento cessa. E o pensamento, este veículo de prazer e massacre, é o que? O que é o nosso pensamento a não ser " nós mesmos"?

Então, por momentos na nossa vida, não é importante nos livrarmos de nós mesmos?

E não é isto que tentamos fazer quando buscamos uma ocupação como ver um filme, ouvir uma música, sair para divertir-se ou qualquer outra coisa que nos alivie o massacre? Alguns fazem isto através das drogas ou da bebida. São opções de quem não sabe como fazer diferente mas, tudo isto está revelando uma verdade: em certas ocasiões, realmente, o que mais nos incomoda, somos nós mesmos e gostaríamos de saber como nos livrar de nós mesmos por alguns momentos apenas.

 
 

home
asthanga power yoga

www.yogabrasil.com.br

revista yogabrasil