A qualidade de ver e escutar
Princípios aplicados do Jnana Yoga
por Eloisa Vargas

Nossa mente cartesiana está sempre avaliando, checando, comparando e tentando encaixar as informações nos padrões pré estabelecidos pela nossa bagagem de conhecimento. Vivemos colocando as coisas em compartimentos pré elaborados na nossa mente. Despojar a mente dos seus mecanismos básicos de comparações e acúmulo de informações é algo quase que impossível para a maioria de nós. Mas, se quisermos realmente descobrir o que seja a verdade sobre algo que nós é afirmado, precisamos investir esta vontade de descobrir em caminhos diferentes dos usuais. Precisamos mudar nossa forma de ver e ouvir. A permanente disposição para a mudança é um dos pré requisitos para o Yoga e para todo aquele ser humano que deseja investir sua vida no ato de auto conhecer-se.

Olhar ou ouvir alguma coisa sem deixar o pensamento interferir , sem criticar ou julgar, por certo exige um tipo diferente de mente que vai gerar uma certa qualidade no ato de ver e ouvir.  Quando você está vendo e ouvindo algo com esta qualidade, você se encontra num estado especial. Você passa a fluir com o que está ouvindo porque parou de lutar eliminando assim, o atrito.  Você não está discordando e nem concordando: você está apenas ouvindo.
Isto significa que você conseguiu reunir e manter energia para o estado da  mente que se conhece como "pura atenção".  Você está olhando o fato em si, o processo de filtragem da mente não está atuando e assim você tem a percepção direta daquilo que olha. A rendição provoca o estado de percepção através da consciência. 

 
Este estado é conhecido como "inocência" - a mente está no estado de inocência  e este é o estado para descobrir a verdade em tudo o que nos é mostrado e falado. A percepção, fruto da observação e da atenção, é a resposta da mente isenta de julgamento e por isto, em estado de inocência ou pureza. 

A verdade só pode ser percebida através da inocência da mente, da mente pura desacompanhada dos pensamentos, do ego, das impressões pessoais que temos sobre as coisas e do julgamento que são mecanismos  formadores de opinião. A verdade é a percepção clara e transparente que surge diante destes novos olhos e esta verdade será única, una. 

A Verdade não é objeto de questionamento e nem é a "minha" verdade e nem a "tua" verdade. A verdade "é" acima da opinião pessoal de cada um de nós, acima dos nossos egos pessoais que filtram o fato transcrevendo-o para um tipo pessoal de realidade.  A verdade é a presença de Deus em tudo e esta presença é única.

A verdade é a mesma para todos os seres humanos. É a energia que faz vibrar em uníssono todos os seres. Os tempos passarão mas ela não passa porque é imutável, existe além de tudo e não é objeto de busca, não é caminho, não é objeto de crença. Ela apenas "é" e permeia tudo o que existe. As nossas pequenas verdades , as verdades de cada um, são adaptações pessoais que fazemos e é obvio, não é a verdade. Quando dizemos : "eu tenho a minha verdade e você tem a sua" , deveríamos dizer: "eu tenho a minha opinião e você tem a sua." A verdade, sendo o fato em si, sendo o que "é", é a mesma para todo aquele que a possa perceber.

Podemos presenciar um fato junto com outra pessoa e termos, cada um dos dois, opiniões diferentes sobre o mesmo fato mas o fato está lá, imutável e é o mesmo para nós dois. O fato, é a verdade, o que vem além dele, é o movimento e criação do pensamento.

Quando a mente está quieta, esta mente consegue ouvir e ver sem o barulho das nossas opiniões. Neste estado de percepção, aquilo que se apresenta na frente dos nossos olhos, é apenas o fato tal qual ele é, ou seja, é apenas a verdade.  O "fato" está fora das impressões causadas pelo fato. 

A mente neste estado de quietude está capacitada para perceber também o que é falso. Por perceber o falso, esta mente percebeu simultaneamente, a verdade o que nos leva a afirmar que perceber o falso é estar em presença da verdade. Poderemos discernir se algo é verdadeiro através da negação.  Podemos não saber, por exemplo, o que é o Amor, ou Deus, ou o Sagrado mas, através da percepção, poderemos saber o que estas coisas "não são".  A percepção é instantânea, rápida,  mas exige o estado de plena atenção da mente. Isto é o que se chama "insight".


home
asthanga power yoga
www.yogabrasil.com.br
revista yogabrasil